O exemplo de Paulo

nov 9, 2014Convidados, Marcelo Feltrin, Reflexões0 Comentários

Um dos aspectos que mais aprecio nas narrativas bíblicas é poder olhar para vida de seus personagens e comparar com a nossa própria, e assim tirar lições, ajustando eventualmente nosso procedimento. Ou quem sabe até nossos valores.

No livro de Atos e nas suas epístolas temos um farto material para conhecer sobre a vida de apóstolo Paulo. Não são poucos os exemplos que ele nos dá, como sua dedicação, zelo para com Deus, amor aos irmãos, entre tantos outros.
Queria destacar em particular uma passassem das Escrituras que detalha a fonte de seu sustento logo que chegou a Corinto:
“…ficou morando e trabalhando com eles, pois eram fabricantes de tendas. Todos os sábados ele debatia na sinagoga, e convencia judeus e gregos” (At 18:3,4)
Ou seja, por um período de tempo a rotina de Paulo consistia em trabalhar durante a semana para se manter, e aos sábados evangelizar na sinagoga local.
A primeira vista pode parecer que a passagem faz apologia do obreiro que se sustenta com seu próprio trabalho. Ainda que isso não seja algo errado, estudando o texto em mais detalhes percebe-se que não é esse o ponto central, e certamente não é esse o principal modelo de sustento dos pastores e missionários ensinado nas demais passagens das Escrituras. Considere, por exemplo, a visão do próprio apóstolo sobre sustento:
• Aquele que “está sendo instruído na palavra” deve partilhar “todas as coisas boas com quem o instrui” (cf Gl 6:6);
• Ou ainda, que Paulo e seus companheiros tinham “o direito de ser sustentados” pelas comunidades a quem ministravam (cf 1 Co 9.12)
A despeito desse direito, Paulo comenta em várias passagens que sua motivação em trabalhar para se sustentar era não “ser um peso” para a igreja local (1 Ts 2:9, 2 Ts 3.8).
O texto de 1 Co 9:14, 15a é um bom resumo: “Da mesma forma o Senhor ordenou àqueles que pregam o evangelho, que vivam do evangelho. Mas eu não tenho usado de nenhum desses direitos.”
Para a maioria de nós que não “vive do evangelho”, como podemos aplicar este ensino? Considere que a atitude de Paulo é abrir mão de seus direitos para viabilizar a evangelização da comunidade de Corinto. E abrir mão daquilo que é nosso por direito, em prol do reino, é algo que todos nós podemos e devemos fazer:

• Com o nosso tempo, quando após uma semana de trabalho cansativo priorizamos a participação na programação da igreja e não apenas nosso lazer e descanso;
• Ao nos engajamos como voluntários em algum dos muitos ministérios que estão carentes de obreiros (não se engane: falta de tempo normalmente é falta de prioridade);
• Com nossos recursos materiais, consumindo menos de maneira a termos mais recursos para investir na obra do Senhor;
• Abrindo mão de ganhar uma discussão quando o ganho for menos relevante que o risco de “perder o irmão”.
É grande a lista dos direitos dos quais podemos abrir mão. Mas lembre-se que você eventualmente vai estar perdendo algo nesta vida transitória para ganhar algo de maior valor na vida eterna. Não lhe parece um bom negócio?

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Arquivos

Autor

Comentários

Imediatismo

Como os dias são corridos e acelerados. Essa é uma observação quase que comum em nossos dias. Mas será que as 24hs do dia estão passando mais rápido do que antigamente? Não é essa a questão, mas vivemos na “cultura do imediatismo”, expressão cunhada por Douglas...

|maio 26, 2024

Futilidade ou bênção?

Como estão seus planos e projetos? Quão necessário é reconhecer que é inútil preparar um projeto ou buscar mantê-lo a não ser que o Senhor abençoe esse nosso trabalho e esforço. Nos primeiros dois versos do Salmo 127, o salmista considera a futilidade do trabalho...

|maio 19, 2024

Processo de sucessão

Como todos devem saber, estamos no processo de definir o futuro Pastor Líder da Fonte, que assume esta posição em Julho de 2030. Temos documentado processo, perfil, decisões, cronologia e todo o material está no link igrejafonte.org.br/sucessao/ Depois de definido...

|maio 12, 2024

Útil para o ministério

No último parágrafo do último capítulo do último livro do apóstolo Paulo, Timóteo é exortado e aconselhado sobre 4 tipos de pessoas que são encontradas no serviço ao Senhor. O primeiro está em 2 Timóteo 4:9 e é representado por Demas. Ele fora um cooperador do...

|maio 5, 2024

Esperança na Profundeza

Os dois primeiros capítulos do livro do profeta Jonas mostram como a sua vida se afundou cada vez mais, na medida em que desejava fugir do Senhor. É certo que a tentativa de fuga de Deus é vã, pois até mesmo no mais profundo do abismo, Deus lá estará (Sl 139.8)....

|abr 28, 2024

O Libertador Prometido

Ao considerarmos o Pentateuco, frequentemente observa-se certo desânimo diante das diversas leis e genealogias, desviando alguns de ênfases teológicas cruciais presentes no texto. Entre elas, destaca-se a figura do Libertador, prenunciado como aquele que surgiria...

|abr 21, 2024

Perdão Medicinal

"Porque, se perdoarem aos outros as ofensas deles, também o Pai de vocês, que está no céu, perdoará vocês; se, porém, não perdoarem aos outros as ofensas deles, também o Pai de vocês não perdoará as ofensas de vocês." Mt 6:14-15. Esta declaração do Senhor é tão...

|abr 14, 2024

A Bíblia fala sempre

Passam os séculos e a nossa fé continua a ser constantemente atacada. Isto não é novidade para aqueles que conhecem a Bíblia desde Gênesis. Seria comum atribuirmos estes ataques a pessoas avessas às nossas crenças; entretanto, o problema maior é quando Satanás usa...

|abr 7, 2024

“Terrível e Maravilhoso”

A morte e ressurreição de Jesus Cristo nos conduzem a uma narrativa que aponta para um paradoxo, onde o terrível horror da traição, condenação e morte de Cristo se entrelaça com as maravilhosas manifestações do poder e da graça divina. Uma história marcada por...

|mar 31, 2024